Email torna-se a arma preferida

O PowerShell permite que os infiltradores se escondam em plena luz do dia

O email representou uma ameaça perigosa e eficiente aos usuários: um em 131 emails continham malware, o índice mais alto dos últimos cinco anos.  Golpes de comprometimento de email empresarial (Business Email Compromise, ou BEC), que dependem de emails de spear-phishing, foram direcionados a mais de 400 empresas todos os dias, desperdiçando 3 bilhões de dólares nos últimos três anos.

A combinação do PowerShell, uma linguagem de script comum instalada em PCs, e arquivos do Microsoft Office formaram uma arma eficaz. Os criminosos cibernéticos usaram essa combinação para deixar um rastro menor e ocultar a ameaça. No ano passado, 95% dos arquivos PowerShell observados pela Symantec em circulação eram maliciosos.

Fonte: https://www.symantec.com/pt/br/security-center/threat-report